Google+ Followers

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O CAMINHO PARA SORVER A VIDA INFINITA

Se formos fracionando a matéria, decompondo-a em
moléculas, átomos, elétrons, prótons e atingir-mos
o grau mínimo, perceberemos que o corpo carnal, não
obstante sua aparência visível aos olhos, não constitui de
maneira alguma um corpo sólido. É claro que ele nos dá
a impressão de ser sólido. Isto porque os elementos com-
ponentes produzem uma vibração de determinada freqüên-
cia, e nos dá uma sensação de propriedade sólida, captada
pelo tato. Essa sensação, no mundo em que vivemos, é útil
para a vida prática, mas a sensação obtida pelo tato e o
aspecto verdadeiro do objeto tocado não são a mesma coisa.

Quando consideramos o corpo carnal como algo sólido sem
elasticidade, dotado de uma determinada propriedade, somos
forçados a pensar que
transformá-lo
ou corrigi-lo através
da mente é extremamente difícil
.
E, se chegarmos a con-
siderar o nosso próprio corpo carnal como "matéria" sólida,
dotada de determinada propriedade impossível de ser
modificada com a mente, isso fará com que se acumule na

superfície do nosso espelho mental a incômoda "visão

materialista do corpo carnal" que o vê como "matéria que

a mente não pode controlar", e isso embaça o nosso espelho.

Por conseguinte, nosso espelho impedirá a projeção correta
Imagem Verdadeira perfeita, e acabaremos por manifestar

doenças, equívocos, desgraças e deficiências em todos
campos da nossa própria existência. Mas, se considerar
mos

o corpo carnal não como matéria, mas como Imagem

Verdadeira que se reflete e se manifesta em forma perceptível

aos cinco sentidos, nosso conceito em relação ao corpo

carnal será uma "visão espiritualista", e justamente essa
visão nos trará saúde, perfeição, força e Vida
.
Quando
Cristo disse a Nicodemos "Em verdade, em verdade te digo
que se alguém não nascer de novo não pode ver o reino
de Deus", quis dizer que se a pessoa não mudar a sua visão
acerca do corpo carnal, de materialista para espiritualista,
não poderá transformar este mundo em reino de Deus, e a
si próprio em corpo de Deus.

Texto do Livro 'A Verdade da Vida' Volume 8 do Prof. Masaharu Taniguchi - Fundador da Seicho-no-ie, que diz, um pouco da visão da Seicho-no-ie, sobre Matéria e Espirito.
Parte do Capitulo IV.

(Este texto, foi encaminhado, por João Marcos dos Santos).

sexta-feira, 22 de abril de 2011

A Igreja Católica aprova a comunicação com os mortos

Para Saber mais sobre o destino dos mortos, a ressurreição dos santos e dos ímpios visite:

A Bíblia proíbe comunicação com os mortos com o fim de adivinhação. Exemplo.

Consulto um morto para saber o numero da próxima Loteria, se minha amada me ama de verdade, se o negocio que vou começar vai dar certo.

Isto é proibido pela Bíblia. Mas a comunicação com os mortos com a finalidade de ajuda mutua, não é proibida e até é incentivada pela Igreja

Padre François Brune escreveu o best seller “ OS MORTOS NOS FALAM “

O Papa João Paulo II, perante mais de 20.000 pessoas na Basílica de São Pedro, em 2 de Novembro de 1983, disse :

"O diálogo com os mortos não deve ser interrompido, pois, na realidade, a vida não está limitada pelos horizontes do mundo".

Isso foi fartamente publicado nos jornais Italianos da época, mas hoje, poucas pessoas se lembram. .

Observem bem, ao final da Transmissão, quando a Repórter Ilze Scamparini faz duas perguntas ao Padre Gino Concetti, um dos Teólogos mais competentes do Vaticano:

Ilze Scamparini : "Existe Comunicação entre os Vivos e os Mortos ?"

Gino Concetti : "Eu creio que sim. Eu acredito e me baseio num fundamento teológico que é o seguinte : Todos nós formamos em Cristo, um Corpo místico, no qual Cristo é o Soberano. De Cristo emanam muitas graças, muitos dons, e se estamos todos unidos, formamos uma comunhão. E onde há comunhão, existe também comunicação."

Ilze Scamparini : "O que o Senhor pensa do Espiritismo ?"

Gino Concetti : "O Espiritismo existe. Há sinais na Bíblia, na Sagrada Escritura, no Antigo Testamento. Mas, não é do modo fácil como as pessoas acreditam.

Nós não podemos chamar o Espírito de Michelangelo ou de Raphael.

Mas como existem provas nas Sagradas Escrituras, não se pode negar que existe essa possibilidade de comunicação".

Representantes do Vaticano admitem comunicação com os Espíritos !

O Padre Gino Concetti, fala do "Mais Além" de uma nova maneira.

O Padre é irmão da Ordem dos Franciscanos Menores, um dos teólogos mais competentes do Vaticano.
É comentarista do «L'Osservatore Romano», o diário oficial do Vaticano.

A intervenção do padre Concetti, é muito importante, porque, aqui se vêem as novas tendências da Igreja a respeito do paranormal, sobre o qual, até agora, as autoridades eclesiásticas haviam formulado opiniões diferentes.

Sustenta ele que, para a Igreja Católica, os contactos com o "Mais Além" são possíveis, e aquele que dialoga com o mundo dos defuntos não comete pecado se o faz sob inspiração da fé.

Vejamos pois, alguns extractos da entrevista, do Padre Gino Concetti ( P.G.C ) publicada no Jornal Ansa, em Itália, em Novembro de 1996 :

P.G.C. - Segundo o catecismo moderno, Deus permite aos nossos caros defuntos, que vivem na dimensão ultraterrestre, enviar mensagens para nos guiar em certos momentos de nossa vida.

Após as novas descobertas no domínio da psicologia sobre o paranormal a Igreja decidiu não mais proibir as experiências do diálogo com os trespassados, na condição de que elas sejam levadas com uma finalidade séria, religiosa, científica.

P - Segundo a doutrina católica, como se produzem os contactos?

P.G.C - As mensagens podem chegar-nos, não através das palavras e dos sons, quer dizer, pelos meios normais dos seres humanos, mas através de sinais diversos; por exemplo, pelos sonhos, que às vezes são premonitórios, ou através de impulsos espirituais que penetram em nosso espírito. Impulsos que se podem transformar em visões e em conceitos.

P - Todos podem ter essas percepções?

P.G.C - Aqueles que captam mais frequentemente esses fenómenos são as pessoas sensitivas, isto é, pessoas que têm uma sensibilidade superior em relação a esses sinais ultraterrestres.

Eu refiro-me aos clarividentes e aos médiuns.

Mas as pessoas normais podem ter algumas percepções extraordinárias, um sinal estranho, uma iluminação repentina. Ao contrário das pessoas sensitivas podem raramente conseguir interpretar o que se passa com elas no seu foro íntimo.

P - Para interpretar esses fenómenos a Igreja permite-lhes recorrer aos chamados sensitivos e aos médiuns?

P.G.C - Sim, a Igreja permite recorrer a essas pessoas particulares, mas com uma grande prudência e em certas condições. Os sensitivos aos quais se pode pedir assistência, devem ser pessoas que levam as suas experiências, mesmo aquelas com técnicas modernas, inspiradas na fé. Se essas últimas forem padres é ainda melhor.

A Igreja interdita todos os contactos dos fiéis com aqueles que se comunicam com o Mais Além, praticando a idolatria, a evocação dos mortos, a necromancia, a superstição e o esoterismo; todas as práticas ocultas que incitem à negação de Deus e dos sacramentos

P - Com que motivações um fiel pode encetar um diálogo com os trespassados ?

P.G.C - É necessário não se aproximar muito do diálogo com os defuntos, a não ser nas situações de grande necessidade.

Alguém que perdeu em circunstâncias trágicas, seu pai ou sua mãe, ou então seu filho, ou ainda seu marido e não se resigna com a ideia do seu desaparecimento, ter um contacto com a alma do caro defunto pode aliviar-lhe o espírito perturbado por esse drama.

Pode-se igualmente endereçar aos defuntos se se tem necessidade de resolver um grave problema de vida. Nossos antepassados, em geral, ajudam-nos e nunca nos enviarão mensagens nem contra nós mesmos nem contra Deus.

P - Que atitudes convém evitar durante contactos mediúnicos?

P.G.C - Não se pode brincar com as almas dos trespassados.

Não se pode evocá-las por motivos fúteis, para obter por exemplo um nº do Loto.

Convém também ter um grande discernimento a respeito dos sinais do Mais Além e não muito enfatizá-los.

Arriscar-se-ia a cair na mais suspeita e excessiva credulidade.

Antes de mais nada não se pode abordar o fenómeno da mediunidade sem a força da fé.»

Texto retirado do Jornal: O Popular - Goiânia

Há anos radicada na Europa, a psicóloga goiana Terezinha Rey divulga a aprovação, pela Igreja Católica, da comunicação com os mortos através de médiuns !

Oficialmente a Igreja Romana nunca admitiu o contato com os mortos, como prega a Doutrina Espírita.

Nem mesmo a atividade de médiuns e paranormais, até há bem pouco tempo, era levada em consideração, pelos religiosos.

Essa opinião mudou. Através do jornal L'Osservatore Romano, órgão oficial da Igreja com sede em Roma, em edição de novembro de 1996, o padre Gino Concetti concedeu uma entrevista, depois reproduzida em outros periódicos, como os italianos : Gente e La Stampa e o mexicano : El Universal, revelando os novos conceitos católicos em relação às mensagens ditadas pelos espíritos depois da morte carnal.

Padre Gino Concetti, irmão da Ordem dos Franciscanos Menores, considerado um dos mais competentes teólogos do Vaticano, admite ser possível dialogar com os desencarnados.

Segundo ele, o catecismo moderno ensina que "Deus permite àqueles que vivem na dimensão ultraterrestre enviar mensagens para nos guiar em determinados momentos da vida.

Após as novas descobertas no domínio da psicologia sobre o paranormal, a Igreja decidiu não mais proibir as experiências do diálogo com os trespassados, desde que elas sejam feitas com finalidades religiosas e científicas e com muita seriedade".

A medida ditada pela nova cartilha da Igreja Católica deixou eufórica Terezinha Rey, psicóloga e ex-professora goiana, que reside há mais de 40 anos na Suíça.

Ela é tradutora e divulgadora do texto do padre Gino Concetti.

De férias em Goiânia, faz a divulgação desse material. Terezinha diz que as novas opiniões dos católicos a respeito da Doutrina pregada por Allan Kardec é uma questão da evolução natural das coisas.

"Tenho um grande respeito pela Igreja Católica e creio ser oportuna esta revisão de suas opiniões sobre o Espiritismo", afirma ela.

Terezinha considera importantes as pregações do Padre italiano porque tiram a culpa dos católicos por procurar os espíritas em busca de contatos com seus entes queridos.

"Conheço padres na Europa que são médiuns", revela a professora, citando como exemplo o padre Biondi, capelão dos jornalistas de Paris. Fundadora do Instituto Pestalozzi, Terezinha Rey foi para a Suíça em 1957 para fazer um doutorado em psicologia.

Lá conheceu o renomado professor Andre Rey, um dos criadores da psicologia clínica, e acabou ficando em Genebra, onde também foi aluna da professora Helene Antipoff, educadora de grande prestígio no mundo inteiro.


FONTE:

http://www.igrejacatolicacarismatica.org.br/artigos99.htm

segunda-feira, 18 de abril de 2011

MENSAGEM MEDIÚNICA DE BEZERRA DE MENEZES - Psicografada por Divaldo Franco (13/11/10 - Los Angeles)

MENSAGEM MEDIÚNICA DE BEZERRA DE MENEZES
Por Divaldo Franco - (13.11.2010 – Los Angeles)
Meus filhos: 
Que Jesus nos abençoe
A sociedade terrena vive, na atualidade, um grave momento mediúnico no qual, de forma inconsciente, dá-se o intercâmbio entre as duas esferas da vida. Entidades assinaladas pelo ódio, pelo ressentimento, e tomadas de amargura cobram daqueles algozes de ontem o pesado ônus da aflição que lhes tenham proporcionado. Espíritos nobres, voltados ao ideal de elevação humana sincronizam com as potências espirituais na edificação de um mundo melhor. As obsessões campeiam de forma pandêmica, confundindo-se com os transtornos psicopatológicos que trazem os processos afligentes e degenerativos.
Sucede que a Terra vivencia, neste período, a grande transição de mundo de provas e de expiações para mundo de regeneração.
Nunca houve tanta conquista da ciência e da tecnologia, e tanta hediondez do sentimento e das emoções. As glórias das conquistas do intelecto esmaecem diante do abismo da crueldade, da dissolução dos costumes, da perda da ética, e da decadência das conquistas da civilização e da cultura...
Não seja, pois, de estranhar que a dor, sob vários aspectos, espraia-se no planeta terrestre não apenas como látego mas, sobretudo, como convite à reflexão, como análise à transitoriedade do corpo, com o propósito de convocar as mentes e os corações para o ser espiritual que todos somos.
Fala-se sobre a tragédia do cotidiano com razão.
As ameaças de natureza sísmica, a cada momento tornam-se realidade tanto de um lado como de outro do planeta. O crime campeia a solta e a floração da juventude entrega-se, com exceções compreensíveis, ao abastardamento do caráter, às licenças morais e à agressividade.
Sucede, meus filhos, que as regiões de sofrimento profundo estão liberando seus hóspedes que ali ficaram, em cárcere privado, por muitos séculos e agora, na grande transição, recebem a oportunidade de voltarem-se para o bem ou de optar pela loucura a que se têm entregado. E esses, que teimosamente permanecem no mal, a benefício próprio e do planeta, irão ao exílio em orbes inferiores onde lapidarão a alma auxiliando os seus irmãos de natureza primitiva, como nos aconteceu no passado.
Por outro lado, os nobres promotores do progresso de todos os tempos passados também se reencarnam nesta hora para acelerar as conquistas, não só da inteligência e da tecnologia de ponta, mas também dos valores morais e espirituais. Ao lado deles, benfeitores de outra dimensão emboscam-se na matéria para se tornarem os grandes líderes e sensibilizarem esses verdugos da sociedade.
Aos médiuns cabe a grande tarefa de ser ponte entre as dores e as consolações. Aos dialogadores cabe a honrosa tarefa de ser, cada um deles, psicoterapeutas de desencarnados, contribuindo para a saúde geral. Enquanto os médiuns se entregam ao benefício caridoso com os irmãos em agonia, também têm as suas dores diminuídas, o seu fardo de provas amenizados, as suas aflições contornadas, porque o amor é o grande mensageiro da misericórdia que dilui todos os impedimentos ao progresso – é o sol da vida, meus filhos, que dissolve a névoa da ignorância e que apaga a noite da impiedade.
Reencarnastes para contribuir em favor da Nova Era.
As vossas existências não aconteceram ao acaso, foram programadas.
Antes de mergulhardes na neblina carnal, lestes o programa que vos dizia respeito e o firmastes, dando o assentimento para as provas e as glórias estelares.
O Espiritismo é Jesus que volta de braços abertos, descrucificado, ressurreto e vivo, cantando a sinfonia gloriosa da solidariedade.
Dai-vos as mãos!
Que as diferenças opinativas sejam limadas e os ideais de concordância sejam praticados. Que, quaisquer pontos de objeção tornem‑se secundários diante das metas a alcançar.
Sabemos das vossas dores, porque também passamos pela Terra e compreendemos que a névoa da matéria empana o discernimento e, muitas vezes, dificulta a lógica necessária para a ação correta. Mas ficais atentos: tendes compromissos com Jesus...
Não é a primeira vez que vos comprometestes enganando, enganado-vos. Mas esta é a oportunidade final, optativa para a glória da imortalidade ou para a anestesia da ilusão.
Ser espírita é encontrar o tesouro da sabedoria.
Reconhecemos que na luta cotidiana, na disputa social e econômica, financeira e humana do ganha-pão, esvai-se o entusiasmo, diminui a alegria do serviço, mas se permanecerdes fiéis, orando com as antenas direcionadas ao Pai Todo-Amor, não vos faltarão a inspiração, o apoio, as forças morais para vos defenderdes das agressões do mal que muitas vezes vos alcança.
Tende coragem, meus filhos, unidos, porque somos os trabalhadores da última hora, e o nosso será o salário igual ao do jornaleiro do primeiro momento.
Cantemos a alegria de servir e, ao sairmos daqui, levemos impresso no relicário da alma tudo aquilo que ocorreu em nossa reunião de santas intenções: as dores mais variadas, os rebeldes, os ignorantes, os aflitos, os infelizes, e também a palavra gentil dos amigos que velam por todos nós.
Confiando em nosso Senhor Jesus Cristo, que nos delegou a honra de falar em Seu nome, e em Seu nome ensinar, curar, levantar o ânimo e construir um mundo novo, rogamos a Ele, nosso divino Benfeitor, que a todos nos abençoe e nos dê a Sua paz.
São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre, 
Bezerra de Menezes.
(Mensagem psicofônica recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco, na reunião dos Grupos Espíritas da Califórnia, na manhã de 13 de novembro de 2010, em Los Angeles, CA, EUA.)

domingo, 17 de abril de 2011

VISÃO OTIMISTA DE SAI BABA, SÔBRE, 2.012

"Ouviu falar de 2012 como um ano em que algo ocorrerá?

Bom, por um lado existem várias profecias que indicam esta data como um momento importante da história da humanidade, mas a mais significativa é o término do calendário Maya, cuja profecia foi interpretada de várias formas. Os mais negativos pensam que nesse ano o mundo termina, mas isto não é real, pois sabemos que neste ano começa a Era de Aquário.

Na verdade este planeta está sempre mudando a sua vibração, e estas mudanças intensificaram-se desde 1998, levando a um período de 20 anos de alterações dos pólos magnéticos que não ocorriam há milhares de anos.Quando ocorre uma mudança do magnetismo da terra, surge também uma mudança consciencial, assim como uma adaptação física à nova vibração. Estas alterações não acontecem apenas no nosso planeta, mas em todo o universo, como a ciência atual tem comprovado.

Informe-se sobre as mudanças das tempestades solares (que são tempestades magnéticas) e perceberá que os cientistas estão a par destes assuntos.Ou pergunte a um piloto aviador sobre o deslocamento dos pólos magnéticos, já que todos os aeroportos foram obrigados a modificar os seus instrumentos nos últimos anos.

Esta alteração magnética se manifesta como um aumento da luz, um aumento da vibração planetária.

Para entender mais facilmente esta questão, é preciso saber que a vibração planetária é afetada e intensificada pela consciência de todos os seres humanos. Cada pensamento, cada emoção, cada ser que desperta para a consciência de Deus, eleva a vibração do planeta. Isto pode parecer um paradoxo, uma vez que vemos muito ódio e miséria ao nosso redor, mas é assim mesmo.

Venho dizendo em mensagens anteriores que cada um escolhe onde colocar a sua atenção. Só vê a escuridão aqueles que estão focados no drama, na dor, e na injustiça. Aquele que não consegue ver o avanço espiritual da humanidade, não tem colocado a sua atenção nesse aspecto.

Porém se liberar sua mente do negativo, abrirá um espaço onde sua essência divina pode manifestar-se, e isto certamente trará o foco para o que ocorre de fato neste momento com o planeta e a humanidade.

Estamos elevando a nossa consciência como jamais o fizemos. Como assim? Não percebe a escuridão?

Vejo-a sim, mas não me identifico com ela, não a temo. Como posso temer a escuridão se vejo a luz tão claramente? Claro que entendo aqueles que a temem, porque também fiquei parado nesse lugar onde apenas via o mal. E por esta razão sinto amor por tudo isso.

A escuridão não é uma força que obriga a viver com mais ruindade ou com mais ódio. Não é uma força que se opõe à luz. É ausência da luz. Não é possível invadir a luz com a escuridão, porque não é assim que o principio da luz funciona. O medo, o drama, a injustiça, o ódio, a infelicidade, só existem em estados de penumbra, porque não podemos ver o contexto total da nossa vida. A única forma de ver a partir da luz é por meio da fé. Assim que aumentamos a nossa freqüência vibracional (estado de consciência), podemos olhar para a escuridão e entender plenamente o que vivemos.

Mas como pode afirmar tudo isso, se no mundo existe cada vez mais maldade?

Não há mais maldade, o que há é mais luz, e é sobre isso que falo agora.

Imagine que você tem um quarto, ou uma despensa, onde guarda suas coisas, iluminado por uma lâmpada de 40W. Se trocar para uma lâmpada de 100W, verá muita desordem e um tipo de sujeira que você nem imaginava que tinha naquele local.

A sociedade está mais iluminada. Isto é o que está acontecendo. E isto faz com que muitas pessoas que lêem estas afirmações as considerem loucura.

Percebeu que hoje em dia as mentiras e ilusões são percebidas cada vez mais rapidamente? Bom, também está mais rápido alcançar o entendimento de Deus e compreender a forma como a vida se organiza.

Esta nova vibração do planeta tem tornado as pessoas nervosas, depressivas e doentes. Isto porque, para poder receber mais luz, as pessoas precisam mudar física e mentalmente. Devem organizar seus quartos de despejo, porque sua consciência cada dia receberá mais luz. E por mais que desejem evitar, precisarão arregaçar as mangas e começar a limpeza, ou terão que viver no meio da sujeira.

Esta mudança provoca dores físicas nos ossos, que os médicos não conseguem resolver, já que não provem de uma doença que possa ser diagnosticada.

Dirão que é causado pelo estresse. Porém isto não é real. São apenas emoções negativas acumuladas, medos e angústias, todo o pó e sujeira de anos que agora precisa ser limpo.

Algumas noites as pessoas acordarão e não conseguirão dormir por algum tempo. Não se preocupem. Leiam um livro, meditem, assistam TV. Não imaginem que algo errado ocorre. Você apenas está assimilando a nova vibração planetária. No dia seguinte seu sono ficará normal, e não sentirá falta de dormir.

Se não entender este processo, pode ser que as dores se tornem mais intensas e você acabe com um diagnóstico de fibromialgia, um nome que a medicina deu para o tipo de dores que não tem causa visível. Para isto não existe tratamento específico apenas antidepressivos, que farão com que você perca a oportunidade de mudar sua vida.

Uma vez mais, cada um de nós precisa escolher que tipo de realidade deseja experimentar, porém sabendo que desta vez os dramas serão sentidos com mais intensidade, assim como o amor. Quando aumentamos a intensidade da luz, também aumentamos a intensidade da escuridão, o que explica o aumento de violência irracional nos últimos anos.

Estamos vivendo a melhor época da humanidade desde todos os tempos. Seremos testemunhas e agentes da maior transformação de consciência jamais imaginada.

Informe-se, desperte sua vontade de conhecer estas questões. A ciência sabe que algo está acontecendo, você sabe que algo está acontecendo. Seja um participante ativo. Que estes acontecimentos não o deixem assustado, por não saber do que se trata."


 Sai Baba






quinta-feira, 14 de abril de 2011

MEDICINA RECONHECE OBSESSÃO ESPIRITUAL




 
Medicina reconhece obsessão espiritual.
  

Uma nova postura da medicina frente aos desafios da espiritualidade.
Vejam que interessante a palestra sobre a glândula pineal do Dr.
Sérgio Felipe de Oliveira, médico que coordena a cadeira de Medicina e Espiritualidade na USP:


A Obsessão Espiritual como doença da Alma, já é reconhecida pela Medicina.
Em artigos anteriores, escrevi que a Obsessão espiritual, na qualidade
De doença da alma, ainda não era catalogada nos compêndios da

Medicina, por esta se estruturar numa visão cartesiana, puramente

Organicista do Ser e, com isso, não levava em consideração a

existência da alma, do espírito.


No entanto, quero retificar, atualizar os leitores de meus artigos.

Essa informação, pois desde 1998, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o bem-estar espiritual como uma das definições de saúde, ao lado do aspecto físico, mental e social.


Antes, a OMS definia saúde como o estado de completo bem-estar
biológico, psicológico e social do ser humano e desconsiderava o bem

estar espiritual, isto é, o sofrimento da alma; tinha, portanto, uma

visão reducionista, organicista da natureza humana, não a vendo em sua totalidade : mente, corpo e espírito.


Mas, após a data mencionada acima, ela passou a definir saúde como o estado de completo bem-estar do ser humano integral: biológico,

psicológico e espiritual. Desta forma, a Obsessão Espiritual

oficialmente passou a ser conhecida na Medicina como possessão e

Estado de Transe, que é um item do CID - O Código Internacional de

Doenças - que permite o diagnóstico da interferência espiritual

obsessora.


O CID 10, item F.44.3 - define estado de transe e possessão como a

perda transitória da identidade com manutenção de consciência do

meio-ambiente, fazendo a distinção entre os normais, ou seja, os que

acontecem por incorporação ou atuação dos espíritos, dos que são

patológicos, provocados por doença. Os casos, por exemplo, em que a pessoa entra em transe durante os cultos religiosos e sessões

mediúnicas não são considerados doença. Neste aspecto, a alucinação é um sintoma que pode surgir tanto nos transtornos mentais psiquiátricos

- nesse caso, seria uma doença, um transtorno dissociativo psicótico ou o que popularmente se chama de loucura - bem como na interferência de um ser desencarnado , a Obsessão Espiritual.


Portanto, a Psiquiatria já faz a distinção entre o estado de transe

normal e o dos psicóticos que seriam anormais ou doentios. O manual de estatística de desordens mentais da Associação Americana de

Psiquiatria - DSM IV - alerta que o médico deve tomar cuidado para não diagnosticar de forma equivocada como alucinação ou psicose, casos de pessoas de determinadas comunidades religiosas que dizem ver ou ouvir

spíritos de pessoas mortas, porque isso pode não significar uma

alucinação ou loucura.


Na Faculdade de Medicina DA USP, o Dr. Sérgio Felipe de Oliveira,
médico, coordena a cadeira (hoje obrigatória) de Medicina e

Espiritualidade.

Na Psicologia, Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, estudou o caso de
uma médium que recebia espíritos por incorporação nas sessões

espíritas.
Na prática, embora o Código Internacional de Doenças (CID) seja
conhecido no mundo todo, lamentavelmente o que se percebe ainda é muitos médicos rotularem todas as pessoas que dizem ouvir vozes ou ver espíritos como psicóticas e tratam-nas com medicamentos pesados pelo resto de suas vidas. Em minha prática clínica (também praticada por Ian Stevenson) a grande maioria dos pacientes, são rotulados pelos psiquiatras de "psicóticos" por ouvirem vozes (clariaudiência) ou verem espíritos (clarividência), na verdade, são médiuns com desequilíbrio mediúnico e não com um desequilíbrio mental, psiquiátrico. (Muitos desses pacientes poderiam se curar a partir do momento que tivermos uma Medicina que leva em consideração o ser integral).
Portanto, a Obsessão Espiritual como uma enfermidade da alma, merece ser estudada de forma séria e aprofundada para que possamos melhorar a qualidade de vida do enfermo.

Texto de Osvaldo Shimoda

--------------------------------------------
Palestra Completa
Glândula Pineal - Dr. Sérgio Felipe de Oliveira
Veremos confirmado aqui o que André Luiz nos disse, através de Chico

Xavier, há setenta anos, sobre a glândula pineal (epífise).

Vídeos 01 de 07:
http://br.youtube.com/watch?v=4walu-hO9fQ&feature=related
http://br.youtube.com/watch?v=bnLUOfFaEFE&feature=related
http://br.youtube.com/watch?v=BRY41_pvIxI&feature=related
http://br.youtube.com/watch?v=3Gl6unmMbz8&feature=related
http://br.youtube.com/watch?v=HpZoni-LQic
http://br.youtube.com/watch?v=HTgiJjBumD4&feature=related
http://br.youtube.com/watch?v=r7HGTdp7tsM&feature=related
 
 

quarta-feira, 13 de abril de 2011

ERA DA LUZ

Estamos começando à postar matérias no BLOG:


hideraldo-franchia.blogspot.com


Na outra página do blog, temos a primeira publicação.


Participem!

Hideraldo Vaz Franchia
(Conhecer à sì próprio + Fé + Ação + Persistência = Objetivo Conquistado)

Existe matéria no mundo espiritual? Dr. Ricardo Di Bernardi

Os espíritos, ou nós mesmos quando livres do invólucro material, habitávamos planos espirituais, que na realidade são planos materiais de outra dimensão.

Quando se diz que o Universo é Infinito, todos nós tendemos a imaginar uma linha horizontal ou vertical que jamais termina... No entanto, a infinitude do Universo vai além disso. Vivemos em um mundo físico tridimensional (comprimento largura e altura) e sabemos, pelas instruções psicográficas e psicofônicas, da existência de outras dimensões infinitas.


Os chamados planos espirituais são os locais ou dimensões onde as entidades espirituais vivem. Como “espírito” realmente é o princípio inteligente, na realidade o termo mais adequado seria “planos materiais de outras dimensões”. Assim, as escolas e locais de recuperação e tratamento onde os espíritos são preparados para o retorno ao novo mergulho em nossa dimensão são constituídos de matéria oriunda do mesmo fluido cósmico universal do qual se derivam todas as outras dimensões de matéria do Universo.

Os espíritos se agrupam, associam-se, conforme o seu grau de evolução espiritual e afinidade. A lei de sintonia, sempre presente, determina que as vibrações semelhantes se atraiam, ou melhor, se sintonizem por similitude de frequência vibratória.

Assim como um receptor de televisão ou rádio passa a captar a frequência que escolhemos ao girarmos o botão, recebendo a imagem e o som transmitidos pela emissora que opera na frequência sintonizada, os espíritos são atraídos para a comunidade onde o nível vibratório lhes é afim.

Apesar da relatividade das dimensões, os planos espirituais mais evoluídos normalmente se situam mais distantes do astro habitado (consideramos a Terra em nosso caso); já os planos espirituais constituídos por entidades mais simples e ignorantes, portanto com o perispírito mais denso ou “pesado”, ficam sujeitos inclusive à lei de gravidade, permanecendo mais próximos a Terra. 


Da mesma forma, como a atmosfera que circunda a Terra permanece presa a ela pela força gravitacional, os espíritos mais limitados em aquisições evolutivas agrupam-se em Colônias Espirituais mais próximas à superfície do planeta. A Lei Universal da Gravidade, que é lei de Deus, determina que a massa física do globo exerça atração sobre a matéria perispiritual que constitui o corpo dos espíritos.

Lembramos que, sem dúvida, esses conceitos aqui emitidos são relativos à questão das diferentes dimensões, mas quanto mais atrasado for o espírito, mais sujeito ele se acha às leis físicas universais.
Recomendamos, para maiores esclarecimentos, a leitura de A vida além do Véu, de Vale Owen e A Gênese de Allan Kardec.


Dr. Ricardo Di Bernardi é médico pediatra e homeopata, palestrante espírita internacional, presidente do ICEF - http://www.icefaovivo.com.br/